A Fundação Vingt-un Rosado parabeniza os novos acadêmicos da AMOL

A Fundação Vingt-un Rosado parabeniza os novos acadêmicos da AMOL, Vanda Maria Jacinto e Antonio Clóvis Vieira.

A escolha aconteceu no dia de ontem, das 8h às 17h, na sede da AMOL, localizada no térreo da Biblioteca Pública Ney Pontes Duarte, no centro de Mossoró/RN.

Teve direito a votação todos os acadêmicos da AMOL. A escolha pode ser feita de forma presencial  ou por meio digital, enviando os votos para os seguintes endereços: [email protected][email protected] ou [email protected]

A apuração iniciou minutos depois do encerramento com a participação dos integrantes da Comissão Eleitoral, Almir Nogueira da Costa, Filemon Rodrigues Pimenta e Manoel Guimarães Neto e outras demais autoridades culturais de Mossoró.

Uma equipe da Fundação Vingt-un Rosado, comandada pelo atual editor da Coleção Mossoroense e coordenador de reestruturação do seu acervo, Eriberto Monteiro, estava fazendo toda cobertura informativa deste importante pleito cultural.

A cadeira cadeira nº 02, do escritor e jornalista Dorian Jorge Freire, Caio César Muniz obteve 9 votos e o escritor e advogado Antonio Clóvis Vieira, 16 votos.

Já na cadeira de nº 33, do pesquisador, professor e poeta João Bosco Queiroz Fernandes, teve os seguintes resultados: a professora e escritora Vanda Maria Jacinto obteve 20 voto enquanto que o poeta e cordelista, Antonio Francisco, 5 votos.

Parabéns aos participantes e aos vencedores. A escolha foi democrática e terá bons nomes representando esta instituição cultural criada outrora pelo saudoso professor Vingt-un Rosado ao lado de outros tantos guerreiros da cultura.

Conheça o currículo dos novos imortais da Academia Mossoroense de Letras num resumo colhido pela Fundação Vingt-un Rosado:

 

Antonio Clóvis Vieira

 

Mestre em Ciências da Educação; Especialista em Direito Público; Bacharel em Direito; Advogado sob o número 6450- OAB-RN e 30.140 – OAB-CE; Licenciado em Ciências pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte; Licenciado em Matemática; Advogado atuando nas varas civil e criminal; professor universitário durante 4 anos; Professor da Educação Básica desde 1992; Foi ainda Supervisor do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, além de técnico da Companhia de Água e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN).

Ele possui Título de Mérito Cultural da Assembleia Legislativa; Titulo de Cidadão Mossoroense; Título de Cidadão Parauense; Título de Cidadão Triunfense; Patrono da Cordelteca da Escola Estadual Padre Alfredo

Como integrante de academias e afins, Clóvis Vieira é Imortal como sócio efetivo e fundador da Academia de Ciências Jurídicas de Mossoró (ACJUS); Sócio da Sociedade Brasileira do Estudo do Cangaço (SBEC); Sócio do Instituto Cultural do Oeste Potiguar (ICOP); Membro do Museu do Sertão; Membro efetivo da Associação dos Escritores Mossoroenses (ASCRIM); Membro da Academia Mossoroense de Literatura de Cordel (AMLC); Imortal como sócio efetivo e fundador da Academia de Letras e Artes de Martins (ALAM);

Escreveu e/ou participou das seguintes obras: Lembranças e RimasContribuição Social do professor leigo: subjetividade e práticas pedagógicasBalneário no Conhecimento: entre discursos e práticas interdisciplinares – Gestão educacional e currículo (Volume 1); Balneário no Conhecimento: entre discursos e práticas interdisciplinares – Várias frentes das ciências jurídicas (Volume 2); Balneário no Conhecimento: entre discursos e práticas interdisciplinares – Saúde, educação, assistência social e ensino (Volume 3);  Balneário no Conhecimento: Ressignificando discursos e práticas interdisciplinares – (Volume 4); Discurso de Elogio À Eliseu Ventania (plaqueta) – Patrono da Cadeira 05 da Academia de Letras e Artes de Martins (ALAM); Discurso de Elogio À Luiz Pinto: O empresário da sétima arte  (plaqueta) –  Patrono da Cadeira 19 da Academia de Ciências Jurídicas de Mossoró (ACJUS).

Clóvis Vieira tem ainda diversos títulos de cordéis publicados entre 2014 e 2019.

 

Vanda MAria Jacinto

 

Possui curso de Magistério, sendo aprovada em segundo num concurso público estadual para professora do ensino fundamental, passando em segundo lugar; Formada em Pedagogia – Administração Escolar; Aprovada noutro concurso público, desta feita pela Rede Municipal de Ensino, exercendo a função de professora polivalente, até o ano de 2001, quando novamente fez outro concurso público na rede já citada, com o intuito de atualizar o seu currículo acadêmico.

No ano de 1994, concorreu ao concurso público do Instituto Federal do Rio Grande do Norte – IFRN (unidade Mossoró), sendo classificada como aprovada, mas nunca foi chamada para exercer cargos.

Atuou como Supervisora Educacional no Colégio Dom Bosco – Rede Particular de Ensino durante um longo período. Concluiu “Especialização no Curso de Psicologia Escolar e da Aprendizagem”, dentre outros cursos de Formação Educacional. Hoje Vanda Maria Jacinto está aposentada por tempo de serviços prestados e idade, nas esferas estadual e municipal.

Samaritana ativa, do Clube de Samaritanas ”Amélia de Souza Galvão”, desde o ano de 1990, onde já exerce várias funções.

Membro ativo do Lions Clube Mossoró Centro – Clube de Serviço, desde o ano de 2002, exercendo várias funções, inclusive, no Ano Leonístico de 2008/2009, esteve a frente do citado Clube, como Presidente.

Escritora e Poetisa, cujos livros publicados são: Rabiscando os Caminhos da Prosa (2016); Café&Poesia, – Coletânea – Vol. 1,2,3 e 4  (2016/7/8/9); Exercícios Literários – Coletânea – Vol 1 e 2 – (2017/8); Coletânea Literária – Literatura, Arte e Cultura em terras Potiguares (2016); Coletânea Literária Internacional de Língua Lusófona – Sem Fronteiras pelo Mundo– Vol.2 (2017); O Amor no Tempo e no Espaço (2017); Talento Poético – Coletânea (2017). Colaboradora quinzenal, do Espaço Jornalista Martins de Vasconcelos – Jornal de Fato.

Como agente cultural, Vanda Jacinto é acadêmica da cadeira 38 da Academia de Ciências Jurídicas e Sociais de Mossoró (ACJUS), cuja patrona é Amélia Dantas de Souza Galvão; Membro ativo da Associação dos Escritores Mossoroenses (ASCRIM); Integrante da Confraria literária Café e Poesia; Membro integrante do Instituto Cultural do Oeste Potiguar (ICOP), ocupando o cargo de secretária. Sua capacidade técnica cultural fez ela integrar um seleto grupo de jurados no Concurso Literário Coleção Mossoroense 70 anos, executado pela Fundação Vingt-un Rosado.

Vanda Maria Jacinto é Cidadã Mossoroense, desde 2017, quando o titulo foi concedido pela  Câmara Municipal de Mossoró e sempre trabalhou em prol da educação e cultura.