Professora apresenta trabalho sobre educação em cordel

Tentando encontrar um texto

Para uma redação

Eu escolhi escrever

Sobre uma profissão

E a Sorte recaiu

Sobre o tema educação.

 

A escolha desse tema

Foi muito feliz pra mim

eu pude analisar

Uma injustiça sem fim

Para elucidar um fato

Comecei dizendo assim

 

Estas são as duas primeiras estrofes do cordel “Falando de Educação”, da professora Maria das Graças Henrique, inaugurando sua vida literária como cordelista.

Professora aposentada e atual diretora da Biblioteca Municipal Ney Pontes Duarte, a autora cordelista relada a vida dos educadores na árdua, mas prazerosa, arte de educar. Reforça, ainda, a imprescindível e fundamental papel da educação como importante ferramenta de libertação.

A estrutura do seu cordel é escrito em forma de sextilha, ou seja, estrofes de seis versos, sendo rimados entre si o segundo, o quarto e o sexto verso.

O cordel foi editado pela coleção Poemas e Cordéis, do poeta cordelista Nilson Silva.

A Coleção Mossoroense edita cordéis desde o final dos anos 80 e já revelou inúmeros cordelistas como Geraldo Maia, Cid Augusto, Kydelmir Dantas, dentre outros. No rol dos seus cordelistas, a Coleção Mossoroense ainda apresenta nomes como de Patativa do Assaré, Antonio Francisco, Luiz Campos e outros tantos.

Maria das Graças Henrique também estreou sua vida literária publicando, em dezembro passado, o livro “Lembranças, sonhos e realidade”. A obra saiu com o selo da Coleção Mossoroense, volume 1681 e está a venda ao preço de 30,00.

Pela qualidade dos seus textos e dedicação ao trabalho literário, os leitores ganham, a educação ganha e a cultura também…